Beato Vicente de Albufeira

Beato Vicente de Santo António é um dos “Beatos Mártires do Japão”, 205 padres e leigos, que morreram no início do século XVII nesse país o Oriente, tendo sido beatificados a 7 de julho de 1867 pelo papa beato Pio IX. Destes mártires, doze foram agostinhos, sendo que Vicente de Albufeira também faria parte dessa ordem.

Vicente Simões de Carvalho nasceu em 1590 na cidade de Albufeira, no Algarve. O pai, António Simões, casado com Catarina Pereira, era médico, tendo-lhe transmitido conhecimentos que lhe seriam muito úteis na sua vida futura. Aos 12 anos, Vicente vai para Lisboa, por ordem de seus pais, para estudar. Foi aluno brilhante, com espírito de liderança, mas as tentações da vida fácil, como ele mesmo confessa numa das suas cartas, fizeram parte da sua vida na capital. É depois da morte de sua mãe que sente despertar em si a vocação sacerdotal, tendo sido ordenado em 1617, ainda em Lisboa.

É no México, para onde foi como missionário, que conhece a Ordem de Santo Agostinho, no seu ramo dos reformados recoletos e nela entra, como novicio, passando a ser conhecido como Vicente de Santo António.

Tendo ouvido falar das missões do Oriente e das dificuldades e perseguições dos cristãos, pediu para seguir para esta zona, tendo chegado às Filipinas em 1620, onde professou os votos como membro da Ordem. Um ano depois, em abril de 1623, partiu para o Japão, onde chegou em outubro do mesmo ano. Na cidade de Nagasaki foi acolhido pelo Agostinho mexicano Bartolomé Gutiérrez.

Por essa altura, o Governo central do Japão, nas mãos da família Tokugawa, que agia como regente (shogun) em nome do Imperador, considerava a missionação como uma intromissão inadmissível de costumes estrangeiros nas tradições milenárias do povo japonês, que tinha no Imperador a sua figura divina de culto, tendo decretado, em 1614, o encerramento das igrejas e obrigado, também através do mesmo decreto, os fiéis a abandonar a fé, o que condenou todos os cristãos e os missionários a uma vida de clandestinidade. A partir de 1617 as dificuldades e os tormentos levaram muitos a renegar a fé, mas outros preferiram morrer a renegar Cristo.

Vicente de Albufeira começou, pois, ao chegar a Nagasaki, uma vida de clandestinidade, mascarado de caixeiro ambulante, adotando nome e roupas diferentes: pregava nas casas que lhe abriam as portas, consolava os perseguidos, e provocava mais conversões. Seis anos mais tarde, em 1629, acabaria por ser delatado por um ex-cristão, juntamente com outros colegas e seria preso. Após três anos de encarceramento e tortura, no dia 3 de setembro de 1632, o Padre Vicente, juntamente com os seus companheiros e colegas Bartolomé e Francisco de Jesus, morreram queimados vivos numa fogueira.

Deixou diversas cartas, escritas na prisão aos seus amigos e discípulos (Cartas do Japão, Ed. Távola Redonda, 2001). Atualmente a Paróquia de Albufeira desenvolve esforços no sentido de reeditar esta obra, completamente esgotada.

A diocese do Algarve honra a memória do beato Vicente de Santo António, mártir, no dia 7 de setembro. E a sua cidade natal, Albufeira, celebra-o no dia 4 de setembro, com festas populares e uma procissão em sua honra.

Para melhor se conhecer este Santo, recorreu-se a um texto que o evoca, disponibilizado no site da Ordem de Santo Agostinho de Portugal, disponível em: Site da Ordem de Santo Agostinho, Portugal

 

Passeio Beato Vicente de Albufeira

Tempo previsto de duração: 5 horas
Modo de deslocação: a pé (sugere-se deixar viatura na Igreja de São Sebastião, para a partir dai se poder visitar a Igreja Matriz e o Museu de Arte Sacra, bem como os pontos de visita situados no Largo Jacinto d´Ayet e finalmente voltar a pegar na viatura para chegar à Senhora da Orada).

Ver os passeios

Outras publicações sobre o Beato Vicente de Albufeira:

 

Outros motivos de interesse em Albufeira:

Festa em honra de N. Sra. da Orada

A Festa em honra de N. Sra. da Orada tem lugar no mês de agosto (dia 14) e é um dos momentos altos no que concerne às festas religiosas neste concelho e em todo o Algarve. Esta manifestação religiosa, que se crê tem lugar há mais de 500 anos, reúne os crentes e demais população numa procissão que decorre no mar e envolve toda a cidade, proporcionando momentos de grande religiosidade, mas também de grande emoção e beleza.

Festa dos Pescadores

Coincide, habitualmente, com as celebrações em honra do Beato Vicente, já que têm lugar no primeiro fim-de-semana de setembro. Permitem aos visitantes tomar contacto com a gastronomia local e com as tradições populares, num cenário de grande beleza: a praia dos pescadores, que se enche de tasquinhas e animação.

Centro Pastoral Beato Vicente

O Centro Pastoral Beato Vicente foi inaugurado no dia 1 de setembro de 2013 e está situado na zona nova da cidade, na Correeira/Montechoro, do lado nascente da cidade. Ali se realizam diversas atividades e poderá ser visitado.

Informações úteis sobre eucaristias em Albufeira:

Link para a Paróquia de Albufeira